Revista Internacional de Educação, Saúde e Ambiente http://riesa.mundis.pt/index.php/riesa <p><img src="/public/site/images/adminriesa/riesa_rev.png"></p> <p>A RIESA (Open Acess&nbsp;<em>Peer Reviewed International</em>&nbsp;<em>Journal</em>) assume como principal objetivo a promoção efetiva do cruzamento do saber e da investigação com particular enfoque entre três grandes áreas do saber:&nbsp;CIÊNCIAS DA VIDA E DA SAÚDE <em>(</em><em>Neurociências</em>, <em>Envelhecimento e Doenças Degenerativas</em>; <em>Imunologia e Infeção</em>; <em>Diagnóstico, Terapêutica e Saúde Pública</em>; <em>Biomedicina; Biologia Experimental; Medicina; Enfermagem);&nbsp;&nbsp;CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO (Didática e Pedagogia; A Mente Humana e a sua Complexidade); CIÊNCIAS NATURAIS E DO AMBIENTE (Ambiente e Alterações Globais; Ciências Biológicas; Geociências; Ciências do Mar; Ciências Florestais).</em> Periodicidade:<em> Trimestral.&nbsp;</em></p> <p><br>&nbsp;<span style="background-color: initial; color: inherit; font-family: X-LocaleSpecific, sans-serif, Tahoma, Helvetica; font-size: 13px; font-weight: initial; letter-spacing: initial; text-align: initial; white-space: inherit; word-spacing: initial;">&nbsp;</span></p> pt-PT direcao@mundis.pt (Levi Leonido Fernandes da Silva) suporte@mundis.pt (Bruno Machado de Brito) Sex, 31 Jul 2020 00:00:00 +0000 OJS 3.1.1.4 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 The effect of food on mental health http://riesa.mundis.pt/index.php/riesa/article/view/36 <p>Food influences to a great extent our disposition whereas our mood dictates our cravings and the type of nutrients we choose. Emotions affect eating while the nutritional properties of food impact on brain functions related to mood and emotion. The dietary choices are a complete and complex circuit. Provided we influence one option, the other will follow suit, as increasing evidence has shown that the food choices have a positive impact on several mental disorders. In this research paper we have tried to show that nutritional deficiencies have been proved to negatively impact on the mental sanity and that, consequently, specific nutrients can contribute to the alleviation of mood and mental disorders. Specific nutrients can affect cognitive processes and emotions, whereas the lack of vitamins, fatty acids, minerals and some macronutrients (proteins, carbohydrates and lipids) may contribute to aggravating a poor psychological state. Among the most common nutritional deficiencies seen in mental disorder patients are those of omega-3 fatty acids, B vitamins, minerals, and amino acids that are precursors to neurotransmitters: tyrosine to dopamine, tryptophan to serotonin. Serotonin and tryptophan are known to promote well-being and their production is triggered by carbohydrate rich foods. Carbohydrates have been found to affect mood and behaviour. Inadequate dietary n-3 polyunsaturated fatty acids (PUFA) may increase predisposition to several psychiatric disorders, particularly depression. Anxiety, depression, and autism spectrum disorders have been linked to functional Gastro-Intestinal tract (GI) disruptions, whereas GI disease are often determinant for psychological comorbidities.&nbsp; Altered gut microbiota composition, in particular a less diversified one, has been associated with stress as well.&nbsp; Showing more attention to the daily food and bringing the right nutrients in the proper amounts may enhance our mood.</p> Elena-Teodora Constantin, Sandra Fonseca ##submission.copyrightStatement## http://riesa.mundis.pt/index.php/riesa/article/view/36 Sáb, 08 Ago 2020 11:00:47 +0000 A utilização das medidas de cumprimento da pandemia Covid-19 e sua contribuição para o desenvolvimento económico e social da Província de Malanje http://riesa.mundis.pt/index.php/riesa/article/view/35 <p>O objetivo principal deste artigo é investigar se a utilização das medidas de cumprimento da pandemia covid-19 pode contribuir para o desenvolvimento económico e social da Província de Malanje. Para o estudo foram entrevistados 90 participantes, sendo 24 dos participantes do sexo feminino e 66 do sexo masculino. Os resultados demonstram que as medidas para o cumprimento da pandemia Covid-19 são:&nbsp; lavar as mãos com frequência com sabão ou com álcool gel, não por a mãos na boca, no nariz ou nos olhos, usar lenço na hora que tossir ou espirrar e deitar papel no barde de lixo, usar sempre máscaras e luvas onde há aglomerado e evitar o contacto com outras pessoas. Os resultados demonstram, ainda, que a pandemia tem influenciado significativamente na economia da Província de Malanje porque o decreto do estado de emergência não permite a execução de muitos serviços sócias, mas alguns deles temem que a paralisação da actividade económica ao redor da região leve a uma crise económica. Conclui-se, de igual modo, que o país passa a ter cada vez mais casos pontuais ligados a pessoas oriundas de outros Países como Portugal, Africa do Sul e Cuba.</p> Gilson Francisco Contreiras Diogo ##submission.copyrightStatement## http://riesa.mundis.pt/index.php/riesa/article/view/35 Sáb, 08 Ago 2020 11:04:08 +0000 O Ensino do Inglês objectivando a comunicação: um desafio para as zonas rurais (Moçambique) http://riesa.mundis.pt/index.php/riesa/article/view/42 <p>A aprendizagem de línguas visa desenvolver habilidades sociais e comunicativas, de maneira a que as pessoas possam exprimir os seus sentimentos e pensamentos usando a linguagem; a oralidade é a dimensão mais frequente na comunicação no contexto rural. As pessoas podem aprender a língua em casa, na comunidade, assim como na escola. O uso da Língua Inglesa numa perspectiva comunicativa exige estratégias inovadoras, contextualização e motivação permanente por parte dos intervenientes. Despertando a auto-confiança e a motivação, promovendo um ensino contextualizado, podemos estar próximos de atingir os objectivos educacionais que se resumem no uso da língua para a comunicação. Na perspectiva em análise, o desafio é de ensinar a Língua Inglesa nas zonas rurais. Moçambique é um país multilíngue sendo o Português a língua oficial. Tendo em conta os contextos político e o social, o nacional e o internacional, o país vê-se na necessidade de ensinar o Inglês numa abordagem comunicativa.</p> Filipe Augusto Hoguane ##submission.copyrightStatement## http://riesa.mundis.pt/index.php/riesa/article/view/42 Sáb, 08 Ago 2020 11:24:19 +0000 O Ensino Bilingue, um reconhecimento da sociedade multicultural e caminhos para busca da didáctica inclusiva http://riesa.mundis.pt/index.php/riesa/article/view/43 <p>O presente artigo foca-se num estudo que procura dar respostas à concepção e aos desdobramentos da praxis do ensino bilingue. Tem como objectivos reflectir sobre a necessidade de discutir o ensino bilingue como uma via para a inclusão num mundo cada vez mais multicultural; visa contribuir para o aprofundamento das percepções no contexto profissional docente sobre esta nova prática que os professores são desafiados a desenvolver. As reflexões apresentadas incidem sobre o problema, questionando o contributo que o ensino bilingue pode trazer para o ultrapassar; são relatos de professores e alunos da Escola Primária de Matasse-Govuro-Moçambique. Como conclusões apontamos para a promoção da didáctica do ensino bilingue bem como do desenvolvimento de competências sociais que permitam promover vivências de cidadania na escola.</p> Florentino Maria Lourenço ##submission.copyrightStatement## http://riesa.mundis.pt/index.php/riesa/article/view/43 Sáb, 08 Ago 2020 11:31:05 +0000 Caraterização das utentes que acorrem ao Programa de Prevenção da Transmissão Vertical na Maternidade do Hospital Geral do Huambo de Junho de 2018 a Julho de 2019 http://riesa.mundis.pt/index.php/riesa/article/view/44 <p>Introdução. O programa da prevenção da transmissão vertical constitui o pilar para a redução do HIV&nbsp; da mãe para o bebe e contribui para diminuir a morbi-mortalidade materna e infantil, aumentando assim a esperança de vida das populações. A presente pesquisa objectivou: caracterizar as utentas que acorrem ao programa de prevenção da transmissão vertical (PTV) na maternidade do Hospital&nbsp; Geral do Huambo no período de Julho de 2005 a Julho de 2019 através&nbsp; análise dos processos clinicos e livros de registro tendo em conta as seguintes variáveis: idade, estado civil, número de consultas pré-natais, idade gestacional, nivel de escolariadade, proveniência, tratamento anti-retroviral, estado serológico do parceiro e do bebe. Métodos: O estudo é do tipo descritivo, retrospectivo e transversal. Foram analisadas informações de 247 utentes&nbsp; com HIV que aderiam ao programa de preveção da transmissão vertical do ano 2005 a 2019&nbsp; Resultados: A MD=28 Anos&nbsp; o DP=6,33 a faixa etaria mais prevalente foi de 23-28 anos de idade com 32% seguida de 29-34 com 27, 9% ; quanto o estado civil verificamos que maior parte das utentes são solteiras&nbsp; 37,2% seguidas das casadas&nbsp; 30%. Relativamente a aderência as consultas pré natais verifica-se que n=174(70,45%) realizaram apenas uma consulta, n=52(21,04%) duas consultas e n=7(2,83%) não aderiaram. Quanto ao nível escolaridade verficamos que maior parte das utentes tem o médio concluído 51,4% e 14,2% tem o superior. Face a idade gestacional verificamos que 21,46% tinham entre 14-18 semanas, 13-20 semanas representvam 20,24% e de 23-27 com 19, 03% . O TARV mais usado foi o AZT+3TC+NVP com 49,4% é o TDF3TCEFV que representou 47,8%.Informações do estado serológico dos parceiros apontam para n= 165(66,8%) positivos e n=30 (12.1%) negativos mais verifou-se também que n=52(21,1%) não realizaram o teste.Quanto o estado serológico do bebe verificaou-se n=172(69,64%) foram negativos, n=61(24,70%) não fizeram o teste e n=14(15,67%) foram positivos.Conclusão: o programa de prevenção da transmissão vertical do HIV da mãe para o bebe é de suma importância para evitar que crianças nasçam seropositivas. No entanto, há ainda algum trabalho a percorrer voltado a consciencialização sobre a necessidade da testagem e aderência ao PTV.</p> Victor Nhime Nungulo, Ana Teresa ##submission.copyrightStatement## http://riesa.mundis.pt/index.php/riesa/article/view/44 Sáb, 08 Ago 2020 11:39:11 +0000 As causas do fraco domínio do Português pelos alunos do ESG em Moçambique http://riesa.mundis.pt/index.php/riesa/article/view/41 <p>Este estudo versa sobre o fraco domínio da língua portuguesa (LP) pelos alunos do Ensino Secundário Geral (ESG) e tem como objectivo apresentar os resultados de uma pesquisa exploratória que realizamos na Escola Secundária de Mucoque (ESM) sobre as causas do fraco domínio do português pelos alunos do ESG. Para respondermos a este objectivo, optamos por uma abordagem qualitativa e, para a recolha de dados, realizamos entrevistas, questionário e observação, envolvendo estudantes de uma turma da 12.ª classe, ano lectivo de 2019, professores de LP, pais e/ou encarregados de educação, na Escola Secundária de Mucoque, distrito de Vilankulo, província de Inhambane. A pesquisa aponta como causas do fraco domínio do português: a exclusão das línguas maternas no ESG; o uso da mesma metodologia de ensino e a inflexibilidade dos programas de ensino.</p> Amélia Ernesto Chissengue Vilanculo, Estela Pinto Ribeiro Lamas ##submission.copyrightStatement## http://riesa.mundis.pt/index.php/riesa/article/view/41 Ter, 07 Jan 2020 00:00:00 +0000